Endereço: diariodesuzano.com.br/noticia.php?id=270591

Data da impressão: 21 de setembro/2014

21 de setembro/2014

Ed.9935

Artesp vai inspecionar Trecho Leste para verificar andamento das obras

Diário de Suzano ed.: 9768 - 09 de março de 2014



A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), que fiscaliza as concessionárias de rodovias paulistas, informou que técnicos farão uma inspeção em todo o percurso do Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21) para verificar o porcentual de obras atrasadas e calcular a multa que será aplicada à concessionária SPMar, reponsável pelos serviços do empreendimento. Pelo contrato, o percurso deveria ser entregue completo na semana que vem, sob pena de multa diária de R$ 417 mil proporcional ao percentual que ainda não foi executado.
Nem mesmo a falta de chuva em pleno verão foi suficiente para recuperar o atraso nas obras do Trecho Leste. Até a entrega parcial do trajeto entre o Trecho Sul, em Mauá, e a Rodovia Ayrton Senna, prevista para amanhã foi adiada para maio pela concessionária SPMar. O DS tinha antecipado em fevereiro deste ano que parte das obras só seriam entregues no final de abril ou no primeiro dia de maio. A afirmação foi feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) em evento em Ferraz de Vasconcelos. A inauguração do percurso completo, com os 43,8 km até a Rodovia Presidente Dutra (SP-60), em Arujá, continua prevista apenas para o fim do semestre. Em maio, será entregue o trecho até a Rodovia Ayrton Senna (SP-70)
Em fevereiro, a SPMar havia concluído cerca de 75% da obra, iniciada em março de 2011, quando a empresa assinou o contrato casado com a concessão por 35 anos do Trecho Sul, onde opera cobrando pedágio. O documento prevê um cronograma de metas que deveriam ser atingidas nos três anos de execução da obra do Trecho Leste. Segundo a Artesp, cerca de R$ 100 mil em multa foram aplicadas à SPMar por causa do atraso na apresentação de projetos e mais de 60 notificações foram emitidas.
Em sobrevoo feito por toda a extensão do percurso, foi constatada que as partes mais problemáticas eram os oito quilômetros entre as rodovias Ayrton Senna e Dutra, em Arujá, e a passagem sob a linha férrea entre as cidades de Mauá e Ribeirão Pires, na região do ABC.
A SPMar afirmou que os dois pontos foram prejudicados com a demora nas autorizações para executar obra nos dois locais respectivamente pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e pela MRS Logística. O investimento total da concessionária na construção do Trecho Leste ultrapassa os R$ 3,2 bilhões.
"Considerando-se todas as atividades envolvidas, desde a obtenção das licenças ambientais até o desenvolvimento de projetos específicos de transposição de áreas alagadas e de interferências, como dutos por exemplo, o Trecho Leste terá sido concluído em tempo recorde: cerca de 40 meses e mais de mil metros construídos por mês, 40% mais eficiente que outras obras de igual categoria", afirmou a SPMar.





Enquete

Você é a favor da elevação de Suzano à estância turística?

Canais rede ds

Horóscopo

Publicidade

Colunas do dia

Arte e Cultura fazem Educação

Educação, lá no fundo, ou tão simplesmente...

Rede DS de Comunicação - Todos os direitos reservados